Notícia

14 de Novembro, 2016

Fechamento da Porta Santa encerra Ano Santo da Misericórdia no Santuário de Santa Cruz

A celebração no dia de ontem (13) foi presidida pelo Arcebispo de Teresina, Dom Jacinto Sobrinho, no Santuário de Santa Cruz dos Milagres

Os milhares de fiéis, que vivenciaram a Romaria do Encontro dos Santos no dia de ontem (13), participaram também da celebração de encerramento do Ano Santo da Misericórdia, proclamado pelo Papa Francisco em dezembro do ano passado. Neste dia 13, em todas as catedrais e santuários do mundo inteiro, exceto na Basílica de São Pedro, em Roma, foram realizadas missas de fechamento da Porta Santa. No Santuário de Santa Cruz dos Milagres, a Santa Missa foi presidida, às 09h, pelo Arcebispo de Teresina, Dom Jacinto Sobrinho, concelebrada pelo reitor do Santuário, padre Raniery Alencar, o vice-reitor, padre Valdiano Araújo, e por demais padres e diáconos diocesanos.

A Porta Santa do Santuário de Santa Cruz foi aberta no dia 10 de janeiro deste ano. Durante todo esse período, milhares de fiéis passaram pelo local, em busca do encontro com a misericórdia e perdão de Deus Pai. “Não somente passar pela Porta Santa, mas, durante todos esses meses, motivamos o sacramento da confissão, a peregrinação, a oração pelo Papa e a reconciliação consigo mesmo e com o próximo, a fim de favorecer que o fiel alcançasse a indulgência plenária neste Ano Santo”, explicou o reitor do Santuário, padre Raniery.

Rito

Ao final da Santa Missa, Dom Jacinto se dirigiu até a Porta Santa do santuário e proferiu algumas palavras em ação de graças pelo Ano da Misericórdia. “Durante todo o ano, passamos pela Porta Santa, agora é tempo oportuno para acolher os bons frutos deste Ano Santo da Misericórdia”, pontuou. “A misericórdia é um gesto fraterno de se inclinar para o próximo”, acrescentou Dom Jacinto.

Após o rito, o bispo ainda se direcionou à parte externa do Santuário, onde está sendo erguido um cruzeiro iluminado que terá 15,5 metros de altura. Na ocasião, Dom Jacinto realizou a bênção do monumento que deve ficar pronta em poucos meses, por meio das doações partilhadas pelos fiéis. 

Porta Santa

Para muitos devotos, o Jubileu Extraordinário da Misericórdia foi momento oportuno para redescobrir a presença de Deus e a sua ternura de Pai. A aposentada Maria de Fátima Bezerra saiu cedo de Teresina, onde mora, para fazer sua peregrinação à Porta Santa, em Santa Cruz. “Só Deus sabe a emoção que sinto ao estar neste Santuário, passar pela Porta Santa e experimentar essa paz e misericórdia do Senhor que me acolhe através da Santa Cruz”, pontuou a devota.

A Porta da Misericórdia é uma Porta Santa especial que, durante este Ano Santo extraordinário, o Papa Francisco pediu para abrir em cada diocese, permitindo aos fiéis de todo o mundo de fazer a experiência plena da Misericórdia do Pai. Após o início solene do Ano Santo – marcado pela abertura da Porta Santa da Basílica de São Pedro, no Vaticano, em 8 de dezembro de 2015 – todas as Igrejas particulares abriram a própria Porta da Misericórdia em comunhão com a Igreja de Roma dentro da celebração eucarística do terceiro domingo do Advento (Domingo Gaudete). 

De acordo com o Santo Padre, na Bula de proclamação Misericordiae Vultus (n. 3), “no mesmo domingo [Terceiro Domingo de Advento], em cada Igreja particular – na Catedral, que é a Igreja-Mãe para todos os fiéis, ou na Concatedral ou então numa Igreja de significado especial – se abra igualmente, durante todo o Ano Santo, uma Porta da Misericórdia. Por opção do Ordinário, a mesma poderá ser aberta também nos Santuários, meta de muitos peregrinos que frequentemente, nestes lugares sagrados, se sentem tocados no coração pela graça e encontram o caminho da conversão”.

O último jubileu/ano santo celebrado foi no ano 2000, convocado por são João Paulo II. O próximo, por sua vez, deverá ocorrer daqui a 25 anos, caso o Papa não conceda de forma extraordinária antes deste período.

Por: Ingrid Monteiro

Fechamento da Porta Santa


Horários de missa